Segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2010

Sacrificios? Nah, isso é para os outros...

Como é que podemos acreditar num governo, que, ao mesmo tempo que pede sacrifícios à população e em especial aos funcionários públicos, congelando-lhes os salários - nem sequer aumentando o equivalente à inflação de 0,8% - proporciona um aumento de 3,2% às despesas de representação (viagens, telemóveis, carros, etc..) dos Ministros e respectivo staff directo.

 

Será que ele não olham aqui para o país vizinho???

publicado por Manuel Aranha às 15:01
link do post | comentar | favorito

“Eu engano-me mas não engano”

As previsões sobre os números do défice falharam, mas não foi com qualquer intenção enganadora, segundo o nosso Ministro Teixeira dos Santos, que também já assumiu a responsabilidade pelo estado das nossas finanças. Por sua vez e, ao contrário do que andávamos todos a pensar – que o Governo tem andado a fazer um enorme esforço para reduzir o défice, – o Primeiro-Ministro vem agora dizer que afinal o défice subiu porque o Governo assim o quis! E com isto, a culpa do estado da nossa economia já não é apenas da crise internacional como andavam a invocar durante a campanha eleitoral.

 

Será que Sócrates também vai dizer que não nos quis enganar quando convencia os Portugueses de que o aumento dos impostos se destinava a reduzir o défice ou vai admitir que esse aumento de impostos simplesmente serviu para nos endividar ainda mais com um conjunto de más políticas económicas e com planos de investimentos megalómanos?

 

Parece que as maiorias relativas obrigam os governos a dizer algumas verdades e tornam mesmo os governantes mais humildes!

publicado por Maria Dá Mesquita às 14:17
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 14 de Janeiro de 2010

Ruas sem saída

A argumentação socialista baseada na colagem literal ao seu programa na questão do casamento entre pessoas do mesmo sexo – que os levou a recusar propostas de dois partidos nesse sentido há uns tempos e os fez aprovar o alargamento do "casamento" para os homossexuais sem a adopção – pode tornar-se num beco sem saída para o PS.

 

Vamos imaginar que a inconstitucionalidade da coisa fica provada. O que fará Sócrates? Inclui a adopção e legisla sobre uma situação para a qual – segundo a lógica socialista – não tem mandato para legislar? Ou volta atrás, fazendo aprovar um regime jurídico próprio para estes casos, deixando cair a proposta programática de “remover as barreiras jurídicas à realização do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo”?

 

Num caso como noutro, o argumento oco que os socialistas foram usando como fuga, será o mesmo que os vai fazer cair numa armadilha programática e jurídica criada por eles próprios.

publicado por Tiago Loureiro às 13:56
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 13 de Janeiro de 2010

Mais incoerências e contradições...

É tão engraçado como o Governo se tem esforçado ao máximo por cumprir o seu programa eleitoral e por demonstrar a democraticidade da sua governação! Agora vem dizer que, se a lei que legaliza o casamento entre pessoas do mesmo sexo receber o chumbo do Tribunal Constitucional, essa lei passará a abranger a possibilidade de adopção por parte de casais homosexuais. Ou seja, depois de muitas críticas sobre a inconstitucionalidade daquilo que foi aprovado na AR na passada sexta-feira, o Governo finalmente caíu em si e parece estar a admitir que, efectivamente, aquilo que foi aprovado é mesmo um verdadeiro "aborto jurídico" e pouco ou nada tem de democrático  - desde as discriminações dentro da própria lei, ao desprezo de mais de 90.000 assinaturas.

 

Só é pena que o Governo não se preocupe de igual modo em cumprir o seu programa quando se tratam de questões prioritárias como o combate ao desemprego, à divida pública ou ao endividamento externo. Mas lá está, neste caso mais vale não cumprir e atender às criticas. O problema é que teimosia e a cegueira do nosso Primeiro-Ministro impede-o de chegar à conclusão a que muita gente já chegou - que o programa de governo também ele é no seu todo um aborto.

publicado por Maria Dá Mesquita às 19:02
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
contacto | twitter

autores

pesquisar

 

blogues dos nossos

mais comentados

últ. comentários

OláCandidate-se a empréstimo rápido e confiável de...
Olá Pessoal, Eu concedo empréstimo de todos os tip...
Atenção: se você sabe que está pronto para se torn...
Meu nome é Patricia Martins, de Portugal, uma mãe ...
Você está ansioso para comprar para salvar a vida ...
Eu preciso de um crédito urugente entre particular...
Olá,Aviso aos meus clientes gentis, o endereço de ...
Grave e honesto em 72hVocê precisa de um empréstim...
Dia bomSe você é homem de negócios ou mulher? Se v...
Solicite um empréstimo rápido e conveniente para p...

arquivos

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

tags

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds