Quinta-feira, 7 de Janeiro de 2010

Sexta é já amanhã

E com ela virá o mais que provável chumbo da petição assinada por 90000 pessoas da sociedade civil (essa que alguns políticos tanto dizem valorizar, mas que depois ignoram) que pede um referendo à questão sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

 

Eu proponho duas coisas.

 

1º - Fazer nova petição. Desta vez, com 250000 assinaturas (um peso mais sedutor ao eleitoralismo dos partidos).

 

2º - Que o CDS, nas próximas eleições, faça constar do seu programa uma nova alteração à Lei. Se é contra agora, deverá manifestar sê-lo no futuro.

 

 

publicado por Luís Pedro Mateus às 16:03
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 19 de Dezembro de 2009

Vidas de uns, morte de outros.

Notícias como esta fazem parecer o futuro do CDS (ainda mais) auspicioso. 

 

Santana tem muitas vidas, é certo.

Quantas terá o PSD?

publicado por Luís Pedro Mateus às 00:09
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 14 de Dezembro de 2009

O desafio do CDS

"Disse há mais de um ano que o CDS tinha espaço para crescer. E cresceu! Continuo a dizer que pode crescer mais, sobretudo se o PSD entrar em crise. Mas, quando disse que não acreditava que o CDS fosse um grande partido, eu estava nos 16% e com 46 deputados. E o que disse foi que não acreditava que o CDS conseguisse daí chegasse a ser igual ou superior ao PSD ou ao PS. O que Paulo Portas conseguiu foi fazer com que o partido tivesse uma subida significativa, dos 7% ou 8% para 10% ou 11% e quebrar o enguiço, mas a próxima etapa é chegar aos 16% e aos 40 e tal deputados que o CDS tinha na altura em que saí. Depois é que ele vai ser confrontado com a tal questão que me fez sair: podemos passar dos 16% para os 30% ou 40%?" 

 

 

Freitas do Amaral aponta, de facto, o grande desafio que se coloca ao CDS, ou seja, o de crescer mais.

Esse crescer mais, obviamente, querer-se-ia que o fosse significativamente de modo a que possa, de facto, influenciar uma governação.

Para esse crescimento significativo ser possível, num projecto coerente e aceite por todo o partido, o CDS precisa de saber cativar, mobilizar e aglomerar a sociedade civil que simpatiza com as ideias do CDS.

 

Essa sociedade civil, que recusa mais esquerda, que recusa mais "centrões" que pouco ou nada mudam, é uma maioria silenciosa que já pouco confia nos políticos e que anseia por uma estratégia que ponha o país em convergência com a Europa.

É preciso, é vital saber cativar essa maioria.

Só assim o CDS pode aspirar a ser algo mais do que um parceiro júnior de uma coligação governativa.

tags:
publicado por Luís Pedro Mateus às 19:41
link do post | comentar | favorito
Domingo, 6 de Dezembro de 2009

A ausência de valor de algumas ideias

O Tiago disse, no post anterior, que Não sei qual a posição do Carlos Santos na altura, mas parece-me simplex de adivinhar que usou uma linha de raciocínio e um conjunto de argumentos que não incluíam esta ideia que agora fez questão de utilizar.

 

Antes pelo contrário, este indivíduo ousa agora dizer que A proposta do depósito para o nasciturno levantar quando completasse 18 anos, tinha subjacente um processo de capitalização. Havia um benefício na espera. um benefício que, com uma miraculosa taxa de juro de 10% ao ano (que acredito que nunca existirá, e à qual teremos com certeza de descontar impostos), teria um valor final fantástico de 1111,983€ (contas minhas), além de, como o CDS deixou claro, ser mais um benifício às entidades bancárias, que ficariam com aquele dinheiro em seu poder durante 18 anos, do que às famílias.

 

Além disso, Carlos Santos acredita que 18 anos é pouco tempo, comparado com um intervalo que começa, nas suas contas, nos 25 anos. Diz também o referido senhor que aqui não haveria capitalização. Mais uma vez o PS a esquecer onde se encontram depositados os fundos da segurança social.

 

Dizer que há benefício na espera, na proposta socialista, numa crítica a esta do CDS, é dizer, implicitamente, que nesta proposta não há benifício na espera. Claramente existe, uma vez que uma majoração da reforma implica uma reforma maior que, logicamente, é melhor que uma menor.

  

Dizer que esta medida se a medida tiver subjacente a lógica de discriminação positiva(...), essa compensação foi sendo feita (...) com a dedução de despesas (...) no IRS é mais uma falácia, já que esquece que os tectos para estas deduções são, na generalidade dos casos, definidos por um valor fixo, e não multiplicado pelo número de filhos.

 

Por fim, chamar a esta medida um golpe adicional (...) na robustez e sustentabilidade do sistema de segurança social pública é, mais uma vez, falso. Essa despesa adicional apenas acontecerá se ela tiver sucesso e, assim, o factor desse sucesso, as crianças entretanto nascidas, compensarão, em larga medida, esta despesa, pelos seus próprios descontos. Talvez até por isso, esta medida, em que a despesa do estado apenas é feita quando as pessoas já estão, em princípio, no mercado de trabalho, seja uma das mais equilibradas que se pode fazer neste aspecto, ainda mais nos prazos referidos por Carlos Santos (2070).

 

Por último, vir falar na hipotética inconstitucionalidade de uma possível discriminação em relação aos casais homossexuais é pura futurologia que não merece sequer ser comentada.

publicado por António Sousa Leite às 20:35
link do post | comentar | favorito
contacto | twitter

autores

pesquisar

 

blogues dos nossos

mais comentados

últ. comentários

Solicite um empréstimo rápido e conveniente para p...
Você quer comprar um rim? ou quer vender seu rim??...
Olá Você precisa de um empréstimo, empréstimo ...
Oláoferta de empréstimo de dinheiro rápido entre p...
Olá.Não se preocupe Mais para o seu pedido de empr...
Olá Sir / SraNós oferecemos nossos serviços para p...
SOUTHWESTLOANFUNDING é uma empresa de empréstimo n...
oferta de empréstimo a qualquer um sério e respons...
Good Day Dear Loan Seeker,Do you need an urgent fi...
oferta de empréstimo entre particular, muito rápid...

arquivos

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

tags

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds